Browsing articles in "higiene bucal"
ago 25, 2011
saudalito

Atenção à limpeza da língua (sob diversos aspectos)

É importante estimular o hábito da limpeza da língua para evitar problemas relacionados ao mau hálito, como a saburra lingual.

Para assim disseminar este hábito saudável que complementa a higiene bucal, um fabricante norte-americano de raspadores de língua lançou uma campanha de comerciais que mostra o quão desagradável pode ser uma língua que não preza pela higiene – no caso abaixo não apenas a higiene bucal, mas também a “verbal”!

abr 13, 2011
Paula Rollemberg

Beijo e Mau Hálito

Hoje é o Dia do beijo e nada melhor do que falar de algo que é demonstração pura de desejo, carinho, paixão e amor.

No entanto, meu foco é mau hálito. E uma pergunta que é feita com frequência a mim é : Pode-se pegar mau hálito com beijo?

Existem estudos a respeito que relacionam a possibilidade de contágio sim, já que são bactérias que eliminam odores. Porém o meio bucal tem que ser ideal para isso. Ou seja, não basta ter as bactérias somente, mas elas devem ter um ambiente bucal e de saúde geral favorável a isso. Em outras palavras, higiene bucal ruim, dieta muito desiquilibrada são prato cheio para as bactérias que exalam os odores desagradáveis terem sucesso.

Então, se seu parceiro está com mau hálito e  você sabe que corre o risco de também tê-lo, avise-o do problema e ajude a tratar-se. Na grande maioria das vezes, ele não sabe que tem.

Beijar sempre é bom, mas cuidar da higiene e da saúde nunca é demais! ;)

Mas se hoje você quer beijar e não tem alguém para isso, pode pegar umas dicas com quem é especialista na arte do xaveco. É o querido jornalista Fabiano Rampazzo, autor do livro Manual do Xavequeiro. Garanto que um beijo você vai dar! :)

abr 5, 2011
Paula Rollemberg

Enxaguante bucal, qual usar?

Fonte : Flickr

A dúvida quanto ao enxaguante bucal, existe, e infelizmente não se divulga muita informação diferenciada por aí.

Vemos muita propaganda de hálito refrescante, efeito bombástico do enxaguante sobre as bactérias e imagens de frescor congelante. Mas qual benefício real e importante eles trazem ao usuário, isso nem todos sabem.

Realmente existe pouca literatura acessível mesmo, por isso achei o assunto pertinente para que dúvidas possam ser esclarecidas entre pacientes e dentistas.

Os enxaguantes encontrados no mercado, ainda não são muito variados na sua composição. Hoje, além dos que são à base de álcool, existem os que contêm cloreto benzalcônico, dióxido de cloro, peróxido de carbamida, triclosan, cloreto de cetilpiridino. Mas os que são mais conhecidos e utilizados, são os que contêm álcool.

Cada tem sua funcionabilidade, porém os que contêm álcool não são bons para halitose. O motivo é que o álcool queima a mucosa oral, provocando descamação( restos de células mortas) que se acumula na língua  piorando drasticamente o odor. Não esquecendo que ele altera a microbiota oral, matando as bactérias patogênicas e não patôgenicas.É muito utilizado em pós operátorio cirúrgico, com finalidade de evitar uma infecção. E neste caso, ele atende as necessidades se usado em período adequado.

A clorexidina é muito útil em processo de inflamação gengival, já que estimula sua regeneração tecidual, também eliminando bactérias que produzem odores. No entanto, seu uso não pode ultrapassar duas semanas, por causar diminuição de paladar( disgeusia) e manchamento dos dentes. Para halitose, ele não é o ideal.

O triclosan tem ação sobre a formação de CSV ( compostos sulfurados voláteis), porém ao ser diluído em agentes orgânicos necessários a confecção do enxaguante, tem essa vantagem alterada. Ou seja, tem sua eficácia reduzida.

O peróxido de carbamida é outro componente de enxaguante que foi lançado e recentemente tirado do mercado. Seu efeito sobre os odores bucais era evidente e bastante interessante, no entanto a presença do peróxido em uso constante podia provocar uma sensibilidade dentária. Era uma boa opção para halitose.

O dióxido de cloro provoca a redução de CSV, no entanto a sua ação não tem uma duração muito grande. O que provoca uma certa frustração em quem deseja um efeito de hálito refrescante e duradouro.

O cloreto cetilpiridínio tem ação bactericida para uma ampla variedade de bactérias gram-positivas e gram-negativas, alguns fungos e vírus. Seu efeitos colaterais são menos expressivos, comparando aos da clorexidina.

O cloreto benzalcônico possui várias características que fazem dele, o componente mais adequado ao combate da halitose em um enxaguante. Ele promove a diminuição de odores desagradáveis, é mais estável ao armazenamento, não é irritante as mucosas, tem boa penetração sugerindo um bom benefício como bochecho para o mau hálito. Atualmente, é o preferido no caso de tratamento de halitose.

No entanto, todo e qualquer enxaguante só irá ter seu valor se fatores relacionados ao mau hálito estiverem ausentes. Ou seja, quem não escova os dentes corretamente, não usa fio dental, come alimentos carregados, tem baixa salivação e tantos outros fatores que causam halitose, ele será apenas um mascarador de halitose. Ou seja, botar perfume sem tomar banho, não resolve. ;)

mar 2, 2011
Paula Rollemberg

Carnaval no Saudálito

Vai chegando o carnaval e o Saudálito já está no clima! Como a festa começa entre nós animados blogueiros dentistas, escolhi uma representante a dedo. :)

É a minha ilustríssima querida colega, amiga e blogueira Juliana Lemes que veio enfeitar lindamente este espaço odontológico, dedicado ao assunto mau hálito.

Para os que vão pular e se divertir com muita folia, aconselho moderação nas bebidas alcóolicas para que o mau hálito não surja no meio de uma xavecada.  Bebam muita água e se alimentem de coisas mais leves.

Alimentos gordurosos, além de não serem adequados numa maratona de festas, podem trazer uma bela halitose.

Na dúvida, leve sempre um chicletinho! ;)

Boa festa e folia para todos. :D

Update – Carnaval de outros dentistas:

Netdentista : Fantasia de carnaval

OdontoDivas: Divas no Carnaval

VidaDeDentista: Dentista esperto usa camisinha no carnaval

MedoDeDentista: Mostre os seus dentes

Tio dentista : É carnaval!

Ortoparatodos: Fantasia de RX

odontoBLOGia: O bloco dos sujos]

Pulpite : Fantasia de Carnaval

ClubeDoForceps: Esta chegando o carnaval

SorrisoCASOall: Carnaval é na Bahia

ago 18, 2010
Paula Rollemberg

Raspador lingual e o mau hálito

O raspador lingual é um instrumento coadjuvante no tratamento de mau hálito: sua função é remover mecanicamente a saburra, assim como a escova remove a placa sobre os dentes.

No entanto, é importante primeiro diminuir a aderência da saburra através do uso da escova dental, pasta e água, para que depois o raspador possa remover todos os resíduos alimentares e de descamação da boca com maior precisão.

Como disse, o raspador é um instrumento coadjuvante. Ele tem de atuar em conjunto com vários outros cuidados, pois quem tem o mau hálito tem também uma predisposição para isso.

Portanto, o raspador sozinho não irá fazer milagres para halitose, mas ele irá ajudar a quem quer ser ajudado. ;)

Fonte da imagem: site Esquire

jul 13, 2010
Paula Rollemberg

Saburra e aparelho ortodôntico


Fonte da imagem: Flickr (nectarous)

A saburra na língua é comumente encontrada em pacientes que não realizam nela uma adequada escovação. Uma das coisas que favorece o acúmulo de saburra é a descamação da mucosa oral. O aparelho ortodôntico é um dos provocadores.

No caso de pacientes que o usam, a descamação é acentuada pelo contato friccional do aparelho na mucosa oral constantemente.

Isso é um efeito que tem de ser observado na higienização bucal, pois  a língua se torna um depósito de tecido morto. E justamente esse tecido  é um meio de sobrevivência para as bactérias que estão na boca, prontinhas para proliferar o mau hálito.

Por isso, para quem usa aparelho não basta usar fio dental e escovar os dentes. A língua é uma das causadoras da halitose em quem tem um sorriso metálico e, portanto, deve ser também higienizada.

jan 30, 2010
Paula Rollemberg

Cáries e o mau hálito

Alguém já disse a você que a cárie provoca mau hálito? Não? Pois provoca sim.

Mas não são aquelas cáries pequenas, difíceis de percepção a olhos leigos. Falo de cáries extensas, abertas, capazes de acumular material orgânico em decomposição provenientes da alimentação e não removidos  no momento da escovação. Outra ocasião em que isso ocorre é nos casos em que a profundidade é tão grande que atinge a polpa dentária, provocando pulpites (inflamações da polpa) e possíveis focos de material purulento por infecções pulpares.

O odor é muito desagradável e é por este motivo que há o mau hálito. A única solução é tratar aquele dente que está causando esta complicação. Na maioria das vezes , isso se resolve fazendo a endodontia (canal) e sua respectiva restauração, porém em alguns casos extremos só  a exodontia (extração) dos dentes comprometidos por estas cáries extensas seria a única solução.

Se isso está ocorrendo com você, a resolução pode ser mais fácil do que imagina! Procure seu dentista. :)

Fonte da imagem: blog Linha Dentária

nov 27, 2009
Paula Rollemberg

Halitose e ortodontia

Fonte da imagem: Flickr (-monica)

Encontrar halitose nos consultórios de colegas ortodontistas é muito mais comum do que se imagina. E por quê? A maior culpada é a escovação deficiente ou falta de escovação mesmo.

Pelos pacientes que passam por mim, vejo uma grande dificuldade na escovação, porque aquele aparato na boca realmente exige uma maior disciplina do seu usuário. Porém, a preguiça e displicência de muitos impera nesse quesito.

E o que acabo encontrando são: gengivas terrivelmente inflamadas e sempre sangrando, muito tártaro , cárie, saburra na língua e o nosso famoso mau hálito.

E não é necessário ir ao consultório para ser detectado isso. Um dentista menos experiente já é capaz de identificar há quilômetros de distância na multidão o personagem que apresenta mau hálito por estar usando um aparelhinho sem muita higiene.

Sem falar que hoje o aparelho ortodôntico virou peça de enfeite. As pessoas estão colocando-o simplesmente porque acham bonitinho e não fazem a manutenção adequada, achando que ali está feito seu tratamento – e que ali seu status mudou. Não sei quem foi que passou esta idéia torta por aí, mas se soubessem, tiraria, imediatamente aquela parafernália sem função da boca ou trataria de fazer seu tratamento certinho o quanto antes. Afinal, se alguém ficar com aquilo na boca sem função, na hora em que for tirar esse alguém pode perder os dentes por cárie, periodontite e outras cositas más. Fora o cheirinho que faz os outros suportarem por aí.

Leve a sério seu sorriso e sua saúde bucal pessoal!

Páginas:12»

Saúde + Hálito


Saudálito é um blog sobre o tema halitose e assuntos relacionados ao mau hálito, com informações didáticas e dicas sobre este problema bastante corriqueiro na vida de todos, visando o esclarecimento acerca dos possíveis tratamentos e prevenções do sintoma. Para informações sobre atendimento clique em Contato.

Arquivos